CategoriesDicas Imóvel Mercado Imobiliário

O que é registro de imóvel e como conseguir

Para realizar o sonho de comprar um imóvel, é preciso se comprometer a investir um valor alto. Por isso, é uma transação que exige total segurança para que o sonho não se torne um pesadelo e o prejuízo seja enorme. O registro de imóvel se torna parte importante neste processo, já que é o documento que vai garantir a propriedade ao dono e evitar qualquer tipo de golpe. Saiba o que é, como conseguir e a importância do registro de imóvel.

O registro de imóvel é o documento que reúne todas as informações e confere a propriedade do local. “É o assento de nascimento do imóvel no qual constarão, além da indicação do cartório e sua localização, todas as informações do imóvel desde a abertura da matrícula, dentre eles o número da matrícula, a localização do imóvel, suas características, confrontações, logradouro, área, proprietário e sua qualificação, eventuais ônus/gravames sobre ele existentes, transferências de titularidade, dentre outras”, explica Raphaela Gonçalves, advogada especialista na área de Direito Imobiliário do escritório Da Fonte Advogados.

Registro de imóvel reúne todas as informações sobre a propriedade, inclusive quem é o dono

O documento serve para conferir ao titular o direito à propriedade e o conhecimento de terceiros sobre o fato. “Aqui vale a máxima ‘quem não registra não é dono’, e dela se extrai a importância do registro dos títulos aquisitivos para fins de efetiva transferência de titularidade. Aqueles que possuem escritura definitiva não registrada não são donos e podem sofrer as consequências negativas da ausência do registro”, ressalta a advogada.

Por isso, não se deve se preocupar apenas com a escritura, como acontece em muitos casos por conta das despesas na hora da compra. “Registrar um imóvel é de primeira necessidade, representa a maneira em que todos vão saber que o imóvel lhe pertence, evitando dor de cabeça e prejuízos futuros”, pontua Laudimiro Cavalcanti, diretor do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Rio de Janeiro (Creci-RJ).

O documento vai garantir que o mesmo imóvel não seja vendido para mais de uma pessoa

Inclusive, é crucial fazer o registro de imóvel de imediato para evitar maiores transtornos na transação de compra e venda. “No cenário ideal, deve-se sair do ato da escritura que é lavrada em um cartório de notas e ir direto para o cartório de registro de imóveis. Infelizmente há casos de estelionatários que vendem o mesmo imóvel para dois compradores, causando prejuízos expressivos. O verdadeiro dono é quem registra primeiro e o registro deve ser feito pelo comprador”, afirma o diretor do Creci-RJ.

 

Fonte:ZAP

CategoriesDicas

Lavanderias Compartilhadas são a tendência do momento

Foi-se o tempo em que os apartamentos tinham lavanderias super equipadas. A tendência do momento, que veio para ficar, é o compartilhamento das lavanderias.

Por isso, os Condomínios verticais e até mesmo os horizontais retomaram os projetos de lavanderias compartilhadas para uso de todos os moradores. E esta é uma novidade que veio para ficar, porque os moradores em Condomínio buscam cada vez mais praticidade, economia e otimização dos espaços das unidades habitacionais.

A arquiteta e designer de interiores Patrícia Forte conta que as lavanderias nas áreas comuns voltaram a ganhar espaço por uma série de fatores, entre eles o aumento da densidade habitacional, o interesse dos moradores em ampliar as cozinhas o até mesmo fazer áreas gourmets nas unidades, para cozinhar e receber os amigos, ou até mesmo abrir espaço para despensas.

Então, as lavanderias começaram a “sumir” dos projetos habitacionais. Mesmo porque as pessoas têm optado em ter menos filhos. “As lavandeiras nas áreas comuns, assim como o home office, estão ganhando mais força, porque as pessoas estão trabalhando mais de forma remota, até por conta de tudo que estamos vivendo, com a pandemia”, comentou Patrícia. Nos dias atuais há uma tendência de otimização dos espaços em apartamentos cada vez menores. 

A opinião é semelhante da designer de interiores Mirian Perocco. “As lavanderias compartilhadas são uma tendência não só no Estado de São Paulo, mas em todo o Brasil. Este modelo de lavanderia compartilhada vem sendo cada vez mais incorporado nos projetos de apartamentos e condomínios horizontais por trazer benefícios para quem a utiliza, como economia, rapidez e praticidade, além de sustentabilidade”, informou Mirian.

A gerente da Marketing da OMO Lavanderia Compartilhada, Maria Eugênia, citou esta dificuldade de espaço.

“A OMO Lavanderia Compartilhada é um modelo focado em prédios e condomínios, buscando solucionar principalmente uma das grandes “dores” do nosso consumidor: a falta de espaço para lavanderias em apartamentos menores. Vemos que apartamentos menores são cada vez mais uma tendência, por isso, as pessoas precisam gerenciar e aproveitar melhor os espaços dentro de casa. Assim, utilizamos tecnologia de ponta para entregar a esses consumidores sua própria lavanderia compartilhada dentro do seu prédio residencial”, explicou a gerente de marketing da OMO Lavanderia.

Mírian informou que devido a redução da metragem dos apartamentos, a área da lavanderia está cada vez menor e até mesmo sendo extinta em alguns empreendimentos.

“As construtoras estão visando um futuro onde ter um espaço de lavanderia compartilhada seja a melhor forma para os dias atuais. Outro fator que propicia a colocação deste sistema é o crescente número de pessoas solteiras, que trabalham fora e não têm tempo para lavar e secar suas roupas, ou até mesmo a falta de espaço adequado no apartamento. Neste caso, utilizar uma lavanderia compartilhada é a forma mais eficaz para se obter tempo livre e qualidade de vida, já que a pessoa lava e seca suas roupas com mais rapidez, além de economia de água, energia, detergente e amaciante”, mencionou Mirian.

VANTAGENS

Tanto Patrícia quanto Mirian só veem vantagens em implantar uma lavanderia compartilhada no Condomínio. Essas lavanderias podem ser na área comum desocupada ou na cobertura. Patrícia, que já fez projetos do tipo e é uma das adeptas deste modelo, disse que essas lavanderias precisam ter máquinas industriais, que aguentem fazer 600 ciclos por semana. 

E o maquinário deve ser econômico, para economizar água e energia. Dá até mesmo para instalar placas solares apenas para atender a lavanderia, mencionou Patrícia. Porém, deve haver um planeamento para que sejam usadas de cinco a dez unidades por vez. 

A gerente de Marketing da OMO Lavanderia, Maria Eugênia, informou que as máquinas usadas nas lavanderias são profissionais, diferentes de máquinas domésticas, e permitem uma economia pelos consumidores. 

Segundo a gerente de marketing, a lavanderia funciona com máquinas profissionais de alta performance, que possuem um ciclo completo bem mais rápido comparado com as máquinas domésticas.

“A economia é de até 65% no consumo de água e energia. Para lavar e secar leva apenas 75 minutos, na comparação com um ciclo de uma máquina lava e seca individual e doméstica que pode ultrapassar 5 horas”, explicou Maria Eugênia.

No caso específico deste modelo de negócio da OMO, pelo app, o usuário pode agendar o uso da máquina de lavar e secar, sem a necessidade de realizar filas, evitando aglomerações. A máquina lê um QR code gerado pelo app e libera o sistema para uso.

Nesse modelo compartilhado será eliminado o velho problema nos apartamentos, por exemplo, de falta de espaço para secar as roupas. Como as roupas serão secas no sol, pode ser eliminado o cheiro de mofo, típico das roupas secas no interior dos apartamentos e sem sol, mencionou Patrícia.

O design precisa ser funcional. “A importância do design funcional é a adequabilidade do espaço para a instalação desta lavanderia compartilhada visando não somente a estética, mas o conforto , a funcionalidade e otimização. Estes equipamentos geram uma economia significativa de 70% de água, 80% de energia e 40% de detergentes e amaciantes e isso tem agradado muito às pessoas que as utilizam. Hoje em dia a palavra Sustentabilidade é muito valorizada em todos os meios. A preocupação com a preservação da natureza, que requer bastante consciência e respeito, é algo que vem apresentando crescente importância no mundo em que vivemos”, relatou Mirian.

Até mesmo os prédios antigos podem abrigar essas lavanderias compartilhadas. “É possível a adaptação a Lavanderia Compartilhada em prédios antigos porque a sua instalação é consideravelmente simples e prática. Necessita de um espaço que comporte a quantidade de máquinas desejada pelo condomínio, pontos de hidráulica, elétrica e escoamento”, contou Mirian.

INTERAÇÃO

Para Patrícia Forte, outra vantagem desse tipo de lavanderia é a interação social entre os moradores. As pessoas podem conversar com os outros moradores do Condomínio enquanto lavam a roupa ou até mesmo aproveitar a academia, a piscina e o jardim enquanto a máquina executa o serviço. “Pode usar momento chato de lavar roupa como momento de diversã e de passeio”, relatou Patrícia. E até mesmo fazer novos amigos.

Dicas e vantagens

– Uma vez por semana as máquinas devem ser higienizadas

– Deve ser destinada uma área para secagem de roupas no sol e outra interna, para uso nos dias chuvosos

– Roupas íntimas são lavadas em casa, nunca nas lavanderias compartilhadas

– As máquinas podem ser acionadas por cartão ou chaves com identificação dos moradores para permitir a identificação em caso de danos

– As lavandeiras compartilhadas são um atrativo na venda ou locação do imóvel

– Os Condôminos podem utilizar os recursos financeiros que seriam usados na compra da máquina de lavar e da secadora para fazer outras melhorias no imóvel

– Não corre risco de ter o apartamento alagado ao deixar a máquina ligada para ir trabalhar

– O espaço precisa criar uma atmosfera organizada para estimular a disciplina dos moradores

– Os moradores podem fazer rodízios para uso das máquinas

Dicas para melhorar a eficiência das lavanderias compartilhadas:

  • Separar as peças por cor (brancas, pretas/escuras ou coloridas)
  • Separar por peças delicadas, como roupas íntima
  • As máquinas oferecem um sistema prático de dosagem automática dos produtos profissionais, para que o cliente não tenha problema com um possível excesso de produto que demandaria um segundo enxágue.
  • O consumidor não precisa comprar produtos isoladamente, gerando mais economia mensal e ajudando o meio ambiente, já que isso implica em menos embalagens sendo descartadas.

 

Fonte: OMO Lavanderia Compartilhada

CategoriesDicas

Carnaval em Casa: 11 fantasias para fazer com os filhos e curtir a folia

Em 2022, o carnaval ainda será diferente. Não haverão ruas lotadas, serpentinas por todos os lugares, mas a festa ainda poderá acontecer dentro do conforto da sua casa. E para tornar essa folia ainda mais divertida, uma ótima ideia é convidar as crianças para preparar as próprias fantasias. Não tem muito roteiro, o objetivo é usar a criatividade e principalmente os materiais que já possui para fazer criações únicas e personalizadas de acordo com o estilo do seu filho. Veja algumas opções e o passo a passo para vocês testarem:

1. Chapeuzinho Vermelho

Para criar a Chapeuzinho Vermelho, serão necessárias 4 folhas grandes de papel vermelho (com cerca de 19 x 25 cm), caixa de papelão, fita isolante, tesoura e cola quente. As folhas serão usadas na capa, prendendo elas com fita isolante. No capuz, corte um retângulo de 12 x 25 cm.

A fantasia de Chapeuzinho Vermelho é um clássico! Fácil de fazer e fica linda para curtir o Carnaval

 

A fantasia de Chapeuzinho Vermelho é um clássico! Fácil de fazer e fica linda para curtir o Carnaval (Foto: reprodução/Parents/Peter Ardito)

2. Lobo Mau

Faça uma brincadeira e coloque alguém de Chapeuzinho e outro de Lobo Mau. A fantasia requer uma caixa cilíndrica de papelão, jornal, lápis, caixa de ovo, tintas, pincel e fita transparente. Use as folhas de jornal para moldar as orelhas e o focinho, e pintando com tinta se desejar. Você também pode pesquisar na internet e imprimir desenhos dessas partes em uma folha. Para o corpo use o papelão e as tintas. Já para o rabo, use mais folhas de jornal prendendo com fita transparente.

3. João e o pé de feijão

Com dois tubos de papelão para embrulho de presente, tinta, pincel, tesouras e papel crepom é possível criar essa fantasia de João e o Pé de Feijão. Comece prendendo os dois tubos com fita adesiva e pintando de verde. enrole o papel crepom para criar o “pé de feijão”. Por cima, use a criatividade e papelão para montar o castelo e nuvens. O colete pode ser feito com sacolas de papel, cortando as aberturas para cabeça, braços e corpo e enfeitando com acessórios ou a própria tinta. O chapéu também pode ser feito com a sacola, criando uma forma triangular.

Quer uma fantasia de parar o Carnaval? João e o Pé de Feijão é a aposta certa!

 

Quer uma fantasia de parar o Carnaval? João e o Pé de Feijão é a aposta certa! (Foto: reprodução/Parents)

4. Humpty Dumpty

No caso de bebês em casa, você pode recriar o Humpty Dumpty, personagem da animação “Gato de Botas”, usando bexigas, água, farinha, jornal, tinta, e tesoura. Encha o balão e faça o papel machê misturando 2 xícaras de farinha e 3 de água. Mergulhe o jornal em tiras na mistura e cubra ⅔ do balão. Deixe secar. Depois estoure a bexiga. Corte as extremidades, colore e faça os detalhes com outros materiais que têm em casa.

Quem disse que bebê não curte Carnaval? A fantasia de Humpty Dumpty é perfeita para o seu filho!

 

Quem disse que bebê não curte Carnaval? A fantasia de Humpty Dumpty é perfeita para o seu filho! (Foto: reprodução/Parents/THAYER ALLYSON GOWDY)

5. Cachinhos dourados

Tenha à mão papel amarelo grande, papel colorido, tiara de plástico, marca-texto, tesouras e grampeador. Corte dez círculos do papel amarelo em espiral. Com grampeador, prenda eles e torça para formar a peruca. Você pode ir alterando os tamanhos para criar volume e fazer a parte da frente. Faça um laço com papel de outra cor e cole no “cabelo” da Cachinhos Dourados. Depois, prenda os cachos na tiara e use grampos para manter tudo fixo na cabeça da criança. Que tal encenar o filme?

O legal da fantasia de Cachinhos Dourados e os 3 ursos é que a família toda pode curtir o Carnava combinando!

 

O legal da fantasia de Cachinhos Dourados e os 3 ursos é que a família toda pode curtir o Carnava combinando! (Foto: reprodução/Parents/THAYER ALLYSON GOWDY)

6. Três ursos

Essa é para a família toda entrar na brincadeira. Com sacolas de papel marrom, tesoura, pratos de plástico de 15 centímetros e tintas, a diversão está garantida. Corte a sacola marrom para criar abertura para o rosto, pinte os pratos para fazer as orelhas, e pinte a sacola para desenhar o olho, boca e bochechas. Para o chapéu, use os pratos, pinte e fure no centro para colocar a hélice. Et voilà, fantasias de ursos combinando!

7. Arco-íris

Carnaval é cheio de cor e alegria, por isso essa fantasia cria o clima perfeito para aproveitar a festa. Para montar a fantasia de arco-íris, serão necessários seis espaguetes de piscina, cola quente, estilete e fita vermelha. Encaixando os espaguetes em disposição de arco, cole um no outro e corte de acordo com o tamanho da criança. Por fim, cole a fita na parte de trás dos espaguetes para prender ao redor do pescoço.

Não tem fantasia mais fácil de fazer para curtir o Carnaval em casa do que essa de arco-íris!

8. Frutas

Uma opção de dar água na boca e é mais simples do que você imagina. Basta pegar uma roupa que já tenha em casa (ou comprar, se preferir) e fazer os desenhos de frutas usando tinta e canetas para tecido. Outra opção é imprimir recortes da internet e aplicar as estampas, personalizando a fantasia. Os bonés também podem ser feitos com tachinhas e EVA para complementar o look.

As fantasias de fruta são perfeitas para que amigos ou irmãos curtam o Carnaval em casa combinando!

 

As fantasias de fruta são perfeitas para que amigos ou irmãos curtam o Carnaval em casa combinando! (Foto: reprodução/Parents)

9. Slime

É isso mesmo que você leu. Você pode trazer a febre dos slimes para a fantasia de carnaval. Para isso, use três espaguetes de piscina, corte-os ao meio de comprido e use cola quente para juntá-los formando um caracol. Faça o mesmo para criar um chapéu. Para completar, é possível vestir uma meia-calça da cor que preferir.

Além de ser uma brincadeira divertida, os slimes podem ser uma fantasia superlegal para curtir o Carnaval

 

Além de ser uma brincadeira divertida, os slimes podem ser uma fantasia superlegal para curtir o Carnaval (Foto: reprodução/Parents)

10. Donuts

Que tal curtir a festa de pijama? Para criar um clima bem caseiro e curtir o Carnaval com uma fantasia de Donut, você precisa de um papelão grande para cortar em círculo, caneta, tesoura, colas, feltro marrom e bege. Recorte o papelão em círculo e faça um buraco no meio para ter o formato de um donut. Cubra com o feltro. Una com cola quente. Use outras cores de feltro ou caneta para desenhar o sabor desejado.

A fantasia de Donut é perfeita para curtir o Carnaval em casa!

 

A fantasia de Donut é perfeita para curtir o Carnaval em casa! (Foto: reprodução/Parents/Ari Michelson)

11. Dragão

Para criar essa fantasia de dragão, eepare plástico bolha, fita adesiva laranja, tesouras, papel de cera e uma blusa e calça laranjas para compor o figurino. Cubra o plástico bolha com a fita adesiva laranja, e use o papel de cera laranja para criar as pontas da cauda do dragão. Para a camiseta, corte alguns triângulos médios e grandes e distribua. Use mais fita para grudar tudo na roupa. Você também pode pintar o papelão das cores do fogo e criar um acessório.

Essa fantasia linda de dragão vai deixar o Carnaval em casa do seu filho ainda mais divertido

 

Essa fantasia linda de dragão vai deixar o Carnaval em casa do seu filho ainda mais divertido (Foto: reprodução/Parents/Ari Michelson)
CategoriesDicas Imposto

Receita Federal prorroga o prazo da declaração do imposto de renda

A Receita Federal publicou no Diário Oficial da União desta terça-feira, 5 de abril, a Instrução Normativa nº 2.077, que prorroga para 31 de maio de 2022 o prazo de entrega da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda das Pessoas Físicas, da Declaração Final de Espólio e Declaração de Saída Definitiva do País.

O imposto a pagar apurado também teve seu vencimento adiado para o final do mês de maio, mas as restituições seguirão o cronograma anterior, sem alteração. As datas permitidas para a opção pelo débito automático passam a ser 10 de maio, para a primeira cota, e até 31 de maio para as demais, ou seja, para as declarações enviadas após o dia 10 de maio, o pagamento da primeira cota deverá ser realizado com DARF.

A prorrogação visa mitigar eventuais efeitos decorrentes da pandemia da Covid-19 que possam dificultar o preenchimento correto e envio das declarações, visto que alguns órgãos e empresas ainda não estão com seus serviços de atendimento totalmente normalizados.

Resumo

Declaração de Ajuste Anual (declaração normal): prazo até 31 de maio de 2022.

Declaração Final de Espólio (pessoa falecida): prazo até 31 de maio de 2022 e imposto pago até a mesma data, quando:

I – a decisão judicial da partilha, sobrepartilha ou adjudicação dos bens inventariados, ocorreu até 2021 e que tenha transitado em julgado até o último dia do mês de fevereiro de 2022;

II – a lavratura da escritura pública de inventário e partilha ocorreu em 2021; ou

III – o trânsito em julgado da decisão judicial da partilha, sobrepartilha ou adjudicação dos bens inventariados ocorreu entre 1º de março e 31 de dezembro de 2021.

Declaração de Saída Definitiva do País: prazo até 31 de maio de 2022 e imposto pago até a mesma data, quando a pessoa se retira do país:

I – permanentemente em 2021; ou

II – temporariamente e completou 12 meses consecutivos de ausência durante 2021.

 

Fonte: Receita Federal

CategoriesDicas Imóvel Tecnologia

Casa do futuro: 7 itens que otimizam atividades diárias

Tecnologias inseridas na casa do futuro facilitam a rotina, ajudam a liberar mais tempo para outras atividades e podem ser acessíveis

Quando novidades tecnológicas apareciam em filmes há alguns anos, pareciam distantes de uma realidade próxima. Robô que ajuda na limpeza da casa de desenho animado ou relógio que recebe ligação de películas eram coisas que, aparentemente, não sairiam da ficção. Mas não só saíram, como cada vez ganham mais espaço no cotidiano das pessoas. Inclusive, a tecnologia tem transformado o lar em uma casa do futuro. Saiba como e o que o mercado tem de novidade para facilitar o dia a dia. 

A inserção da tecnologia na casa do futuro facilita a rotina. “Ela faz ganhar tempo no dia a dia e traz menos stress. Quando esquece a chave, uma fechadura eletrônica não seria um problema. A automação permite configurar o cenário da sala, a máquina de lavar pode sincronizar com o celular, entre outras facilidades”, ressalta o arquiteto Bruno Moraes, do escritório Bruno Moraes Arquitetura. 

Além disso, a tecnologia nem sempre deixa o projeto mais caro. “Um sistema de controle de voz tem valor acessível e elimina uma série de controles remotos, que se somar o valor deles, talvez fique elas por elas”, exemplifica. 

O arquiteto relacionou sete itens que transformam a casa do futuro e ajudam na rotina:

– Assistentes de voz: dominaram o mercado e podem ser usadas em casa, no escritório ou em diversos ambientes;

– Aspirador robô: aspira e volta para a central para recarregar, tudo sozinho. Enquanto isso você pode ler um livro ou assistir TV;

– Máquina de lavar roupa que conecta na automação: pode programar o horário de lavar à distância, pelo celular. Quando chegar em casa, estará tudo lavado, é só estender a roupa;

– Geladeira inteligente: faz compra online, reconhece itens que estão faltando na geladeira, e tem display interativo na porta, que pode até tocar música ou buscar receita no Youtube;

– Coifas que embutem: recolhe no tampo da cozinha para ganhar espaço, ao invés das tradicionais coifas que ficam no teto;

– Sistemas de som bluetooth: caixas de som embutidas no forro de gesso de uma sala criam um Home Theater, ou um som ambiente na varanda, sem passar nenhum cabo de rede, tudo conectado via bluetooth e sincroniza com seu celular;

Casa conta com sistema de automação que liga as luzes – Foto: Guilherme Pucci

– Interruptores, lâmpadas e tomadas inteligentes: conectadas ao wifi e podem ser acionados apenas por um controle de voz. Alguns casos, como os interruptores, têm modelos que nem precisam passar cabeamento, ele se conecta via internet.

Fonte: Revista ZAP

CategoriesDicas Saúde

Outubro Rosa: prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama

O mês de Outubro já é conhecido mundialmente como um mês marcado por ações afirmativas relacionadas à prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. O movimento, conhecido como Outubro Rosa, é celebrado anualmente desde os anos 90. O objetivo da campanha é compartilhar informações sobre o câncer de mama e, mais recentemente, câncer do colo do útero, promovendo a conscientização sobre as doenças, proporcionando maior acesso aos serviços de diagnóstico e contribuindo para a redução da mortalidade.

O que é?
É o tipo de câncer mais freqüente na mulher brasileira. Nesta doença, ocorre um desenvolvimento anormal das células da mama, que multiplicam-se repetidamente até formarem um tumor maligno.

Como a mulher pode perceber a doença?
O sintoma do câncer de mama mais fácil de ser percebido pela mulher é um caroço no seio, acompanhado ou não de dor. A pele da mama pode ficar parecida com uma casca de laranja; também podem aparecer pequenos caroços embaixo do braço. Deve-se lembrar que nem todo caroço é um câncer de mama, por isso é importante consultar um profissional de saúde.

Como descobrir a doença mais cedo?
Toda mulher com 40 anos ou mais de idade deve procurar um ambulatório, centro ou posto de saúde para realizar o exame clínico das mamas anualmente, além disso, toda mulher, entre 50 e 69 anos deve fazer pelo menos uma mamografia a cada dois anos. O serviço de saúde deve ser procurado mesmo que não tenha sintomas!

O que é o exame clínico das mamas?
É o exame das mamas realizado por médico ou enfermeiro treinado para essa atividade. Neste exame poderão ser identificadas alterações nas mesmas. Se for necessário, será indicado um exame mais específico, como a mamografia.

O que é mamografia?
È um exame muito simples que consiste em um raio-X da mama e permite descobrir o câncer quando o tumor ainda é bem pequeno.

O que pode aumentar o risco de ter câncer de mama?
Se uma pessoa da família – principalmente a mãe, irmã ou filha – teve essa doença antes dos 50 anos de idade, a mulher tem mais chances de ter um câncer de mama. Quem já teve câncer em uma das mamas ou câncer de ovário, em qualquer idade, também deve ficar atenta. As mulheres com maior risco de ter o câncer de mama devem tomar cuidados especiais, fazendo, a partir dos 35 anos de idade, o exame clínico das mamas e a mamografia, uma vez por ano.

O auto-exame previne a doença?
O exame das mamas realizado pela própria mulher, apalpando os seios, ajuda no conhecimento do próprio corpo, entretanto, esse exame não substitui o exame clínico das mamas realizado por um profissional de saúde treinado. Caso a mulher observe alguma alteração deve procurar imediatamente o serviço de saúde mais próximo de sua residência. Mesmo que não encontre nenhuma alteração no auto-exame, as mamas devem ser examinadas uma vez por ano por um profissional de saúde!

O que mais a mulher pode fazer para se cuidar?
Ter uma alimentação saudável e equilibrada (com frutas, legumes e verduras), praticar atividades físicas (qualquer atividade que movimente seu corpo) e não fumar. Essas são algumas dicas que podem ajudar na prevenção de várias doenças, inclusive do câncer.

 

Fontes:

Blog da Saúde

Instituto Nacional de Cancer José Alencar Gomes da Silva

CategoriesDicas Imóvel Investimentos Mercado Imobiliário

RECORDE: 540 imóveis vendidos por mês em Curitiba!

Mesmo em meio a crise provocada em alguns setores pela pandemia, Curitiba registrou o licenciamento de 8.929 unidades no primeiro semestre deste ano. O número é praticamente o dobro dos 4.885 registrados no mesmo período do ano passado e o maior dos últimos 10 anos.

É o que aponta uma pesquisa da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-PR), em parceria com a BRAIN Inteligência Estratégica. A cada 100 imóveis em Curitiba licenciados, 66 foram feitos por construtoras e incorporadoras. Esse é o melhor resultado desde 2011, quando 69% das novas construções estavam com as empresas.

O consultor de pesquisa de mercado da Ademi-PR, Guilherme Braga Werner destaca os fatores que contribuíram para esse recorde.

Ainda de acordo com a pesquisa, 3.097 apartamentos foram lançados em Curitiba de janeiro a junho, ou seja, 52,6% a mais do que no mesmo período de 2020. Para Guilherme, a pandemia e mais tempo das famílias em casa levou a procura por melhores condições de moradia e consequentemente ao significativo aumento na venda de imóveis.

O consultor acredita que apesar das boas perspectivas do setor para os próximos meses, a alta no preço da matéria-prima deve elevar também o preço dos imóveis na capital.

Por outro lado, os imóveis de luxo , com preço acima de um milhão de reais, respondem por 10% de toda a oferta de apartamentos lançados na capital paranaense. As vendas de imóveis novos em Curitiba também continuam aquecidas.

Foram quase 540 apartamentos novos comercializados por mês, um crescimento de 62,5% no 1º semestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. 

Fonte: bandnewsfmcuritiba

CategoriesDicas News

Como surgiram os jogos Paralímpicos ?

Se você estava com saudade de virar a noite acompanhando todos os esportes possíveis nas Olimpíadas de Tóquio, vai gostar de saber que as competições voltaram a acontecer na Terra do Sol Nascente. Nesta terça, 24 de agosto, estão começando os Jogos Paralímpicos, que tem esportes adaptados, além de modalidades exclusivas para atletas com deficiência. 

De alguns anos para cá, os Jogos Paralímpicos estão conquistando o prestígio que merecem, acontecendo na mesma cidade e nas mesmas instalações que as Olimpíadas. Isso faz todo sentido, já que as Paralimpíadas também são disputadas por atletas de alto nível, que dedicam suas vidas ao esporte — a diferença é que algumas regras precisam ser adaptadas, por conta das deficiências de cada um. 

A questão é que nem sempre as pessoas com deficiência tiveram esse espaço. Isso tem tudo a ver com a origem dos Jogos Paralímpicos, em 1948.

Dos jogos de Stoke Mandeville às Paralimpíadas

A ideia de uma competição esportiva para pessoas com deficiência surgiu com o neurologista Ludwig Guttmann. Ele era alemão e trabalhava em um hospital judeu, mas teve que fugir para a Inglaterra com o início da Segunda Guerra Mundial. No país, ele começou a trabalhar no Stoke Mandeville Hospital, cuidando de veteranos de guerra que ficaram paraplégicos.

O esporte surgiu como uma ferramenta de reabilitação física dos veteranos, bem como uma forma de aumentar a autoestima deles. Por isso, quando as Olimpíadas de Londres começaram em 1948, Guttmann criou um evento semelhante no Stoke Mandeville. Havia poucos atletas e apenas uma modalidade — tiro com arco —, mas foi o embrião do movimento paralímpico.

Depois de 1948, os jogos de Stoke Mandeville continuaram acontecendo todos os anos e se tornaram internacionais quando atletas da Holanda participaram da edição de 1952. Guttmann continuou seus esforços pelo crescimento do evento e queria uni-lo ao movimento olímpico — até que conseguiu levar os jogos de Stoke Mandeville para Roma, mesma cidade que ia sediar as Olimpíadas de 1960. Essa é considerada as primeiras Paralimpíadas oficiais. 

A partir daí, houve alguns desafios: sedes como a Cidade do México (1968) ou Munique (1972) alegraram não ter como sediar as Paralimpíadas por questões de acessibilidade — mas outras cidades se ofereceram para realizar os jogos. Até que, em 1988, veio uma grande vitória para o movimento paralímpico: a partir dos jogos de Seul, todas as Paralimpíadas passariam a ocorrer na mesma sede e com as mesmas instalações das Olimpíadas, pouco depois deste evento.

Outro desafio era a cobertura midiática dos Jogos Paralímpicos, ainda muito menor que a dos Olímpicos. A partir de Sydney 2000, houve uma melhora significativa nesse sentido, com mais pessoas entendendo que eles são tão interessantes quanto outros eventos esportivos.

O basquete em cadeira de rodas foi um dos primeiros esportes dos jogos de Stoke Mandeville (Imagem: Paris2024/Reprodução)

O basquete em cadeira de rodas foi um dos primeiros esportes dos jogos de Stoke Mandeville (Imagem: Paris2024/Reprodução)

O Brasil nos Jogos Paralímpicos

Um fato bem interessante sobre os Jogos Paralímpicos é que o Brasil é uma potência neles! Nós enviamos atletas desde Heidelberg 1972 e participamos de todas as edições desde então, conquistando 72 medalhas na Rio 2016, com 14 ouros. Esse foi o melhor desempenho do país no geral, embora tenhamos conquistado mais ouros em Londres 2012: 21. 

O Brasil têm vários atletas que conquistaram várias medalhas, como o nadador Daniel Dias: só ele tem 14 outros e 24 medalhas no total. André Brasil (7 ouros) e Clodoaldo Silva (6) são outros nadadores paralímpicos brasileiros de grande sucesso. No atletismo, podemos destacar Ádria Santos, com suas 13 medalhas em provas de velocidade, e Luiz Cláudio Pereira, que obteve 5 medalhas de ouro nos lançamentos de dardo, peso e disco.

Além dessas duas modalidades, somos uma potência no futebol de cinco — pentacampeões olímpicos! — e bicampeões no goalball (uma modalidade apenas paralímpica, para times com três atletas cegos). A expectativa é de grande sucesso também nas Paralimpíadas de Tóquio.

O Brasil é uma potência paralímpica em esportes como o goalball (Imagem: CPB/Reprodução)

O Brasil é uma potência paralímpica em esportes como o goalball (Imagem: CPB/Reprodução)

Um evento esportivo de alto nível

Como dito anteriormente, as Paralimpíadas também são uma competição esportiva de alto nível, com atletas que dedicam suas vidas ao esporte e as diferenças são as adaptações em regras, de acordo com cada deficiência. 

O futebol de cinco, por exemplo, demanda silêncio e tem chocalhos na bola, permitindo que os atletas cegos usem os outros sentidos para criar jogadas. A natação e o atletismo tem divisões por categorias, segundo as limitações de mobilidade dos esportistas — porém todas são muito competitivas. O vôlei sentado e os esportes em cadeira de rodas (como basquete) também são adaptações, mas que não mudam o fato de que serem esportes altamente competitivos.

É interessante ter isso em mente para não desvalorizar a importância das Paralimpíadas como evento esportivo, mas também para não cair em falácias como “todos eles são vencedores” ou “eles são exemplos de superação”. Os atletas com deficiência merecem admiração não pelas deficiências, mas por serem pessoas muito dedicadas aos esportes — assim como admiramos os outros atletas olímpicos.

 

Fonte: Mega Curioso

CategoriesDecoração Dicas Reforma

Como aproveitar o corredor

O corredor, para muitos, é visto apenas como local de passagem no imóvel. Mas, sabendo aproveitá-lo bem, é possível torná-lo um ambiente útil e funcional. Medida que pode ajudar a ampliar espaços, importante principalmente para imóveis pequenos. Além disso, esta parte também pode receber uma decoração e, desta forma, transformar o local que interliga os ambientes em um espaço bonito e atrativo. Saiba como aproveitar o corredor de casa. 

A utilidade que se pode dar ao corredor vai depender do tamanho dele e da largura, mas existem muitas possibilidades a serem adotadas para o espaço. “Se o corredor for muito grande, dá para usar duas passadeiras porque diminui a longitude dele”, sugere a arquiteta Camila Corradi, do escritório Corradi Mello. 

Corredor é um espaço da casa que pode ser utilizado de diversas formas
Corredor é um espaço da casa que pode ser utilizado de diversas formas

Outro recurso que pode ser adotado é a utilização de imagens na parede, que tem função para além da beleza do espaço. “Pode usar fotos ou gravuras, uma montagem bonita para dar uma quebrada no comprimento e também na frieza do espaço”, afirma a designer de interiores Thatiana Mello, do mesmo escritório. As fotografias ainda podem criar ao longo do caminho entre os ambientes da casa uma viagem no tempo com boas recordações. “Principalmente se forem fotos familiares, uma linha do tempo da família. Viagens também são relevantes”, acrescenta. 

Passadeiras diminuem a longitude do corredor e fotos na parede mostram uma viagem no tempo  na passagem de uma ambiente para outro - Foto: Evelyn Muller
Passadeiras diminuem a longitude e fotos na parede mostram uma viagem no tempo na passagem de uma ambiente para outro – Foto: Evelyn Muller

O corredor pode ser um ambiente bastante útil para ser aproveitado e que pode ajudar a ampliar o espaço dentro de casa. Por isso, esse recurso se torna importante para apartamentos pequenos, que qualquer metro quadrado pode fazer a diferença. “Armários, por exemplo, são super bem vindos. Para isso, é necessário que o corredor tenha largura suficiente porque acaba transformando uma área de transição em algo útil, servindo para guardar roupas de cama e toalhas, por exemplo. Mas nem sempre são viáveis por conta do espaço disponível”, explica a arquiteta Camila Corradi. 

Caso o corredor tenha largura, armários são bem vindos ao longo do espaço
Caso o corredor tenha largura, armários são bem vindos ao longo do espaço

Para embelezar esta parte da casa e deixar o caminho de passagem ainda mais interessante, outros recursos também estão à disposição do ambiente. Neste caso, é preciso não ter receio de ousar e apostar em elementos que vão garantir um diferencial ou em cores. “Espelhos e cores, com certeza, podem ser adotados. O papel de parede também é válido, assim como a iluminação. Gostamos de usar uma iluminação diferente no teto. Além disso, dependendo da largura, se for grande, dá para aproveitar com o uso de bancos e armários, por exemplo”, conclui a designer de interiores Thatiana Mello. 

Fonte: Zap Imoveis

CategoriesDecoração Dicas Reforma

Conheça a diferença entre móveis planejados, sob medida, modulados e seriados

Escolher armários para a casa não é fácil. Sejam para a cozinha, área de serviço, banheiro ou quarto, há muita variedade, o que dificulta a decisão. Além das cores e estilos, é preciso ficar atento ao tipo de material e aos acabamentos. Acredite, um puxador ou um trilho de gaveta bem colocados fazem diferença. Por isso, móveis planejados são opções interessantes.

A arquiteta Karina Alonso, da SCA Jardim Europa, explica que, além da madeira maciça (muito rara atualmente), os móveis podem ser feitos de MDP (aglomerado de madeira) ou MDF (placa de fibra de média densidade). Com eles é possível fazer de tudo: armários, nichos, prateleiras. Além de revestir com diferentes cores. 

Abaixo, a arquiteta Cristiane Schiavoni explica as diferenças:

Móveis Seriados

São os mais populares, expostos em grandes redes varejistas e não são considerados móveis planejados. “São as peças prontas que vemos nas propagandas, já montadas, produzidas em larga escala. A pessoa compra aquele kit e instala na sua casa”, explica Cristiane. São os mais baratos. O lado ruim é que eles não têm muita durabilidade e costumam ser pouco profundos, com espaço de armazenamento menor. Além disso, o tamanho é único, aquele que está na loja.

Tipo de guarda-roupa seriado, produzido em larga escala em loja de móveis
Tipo de guarda-roupa seriado, produzido em larga escala em loja de móveis

Móveis modulados

São produzidos em módulos que podem ser comprados separadamente e instalados da forma que ficar melhor no ambiente. Há mais liberdade para compor do que os móveis seriados, com custo um pouco maior. “O grande pró é a rapidez, porque essas peças já estão prontas na loja ou em produção rápida. O contra é que nem sempre se consegue aproveitar todo o espaço”, diz a arquiteta. 

Móveis Planejados

Os móveis planejados são feitos por projetistas em empresas especializadas, que tiram as medidas do espaço e fazem a compatibilização com os eletrodomésticos. “Com o planejado a diferença de custo é maior, pois envolve a marca e diferenciais, como materiais e acabamentos. É muito difícil do consumidor fazer o próprio projeto e com uma companhia de móveis planejados ele consegue esse atendimento”, detalha ela. Essas empresas, porém, trabalham com medidas pré-definidas e acabamentos e cores restritos ao que é tendência no mercado.

Conheça a diferença entre móveis planejados, sob medida, modulados e seriados
Guarda-roupa planejado para o quarto – Foto: Mariana Orsi – SCA Jardim Europa

Móveis Sob Medida

São feitos por marceneiros e produzidos totalmente de acordo com o que o cliente quer: medidas, acabamentos, cores, materiais. Por isso, costumam ser mais caros. “O resultado depende basicamente da mão do executor, por isso preço e qualidade podem variar demais no mercado”. 

Cozinha feita com móveis sob medida - Foto: Foto: Mariana Orsi - SCA Jardim Europa
Cozinha feita com móveis sob medida – Foto: Foto: Mariana Orsi – SCA Jardim Europa

Fonte: Zap Imoveis

Entre em contato

Telefone

(41) 3024-6247

R. Atílio Bório, 1307 – Alto da XV, Curitiba – PR

email

lmm@lmmobras.com.br

Empresa Certificada

Conheça a LMM

Nossa Política de Qualidade

“Executar obras com qualidade, buscando sempre a satisfação do cliente, atendendo os requisitos legais, visando à melhoria contínua e a manutenção da sustentabilidade.”

© 2021- LMM Obras (LMM Construção Civil LTDA) Todos os direitos reservados.

V.1.0

Add to cart