CategoriesDecoração Dicas News

6 dicas para criar seu jardim em Apartamento .

Com o constante avanço da urbanização, normalmente, sentimos falta da presença do verde em nosso dia a dia. Cada vez mais, buscamos trazer a natureza para dentro de casa. E se você pretende criar um jardim em apartamento, mas não sabe o que fazer por conta do espaço, confira a seguir algumas dicas que podem ajudá-lo!

1. Jardins verticais

Se você possui uma varanda pequena e sem muito espaço para decoração, você pode optar pelo jardim vertical em apartamento. A vantagem dessa opção é a praticidade de sua criação. Você pode misturar cores, espécies, texturas, etc. Além disso, é você quem decide o tamanho e o formato dele. Brinque com a imaginação!

2. Vasos para varandas

Se você busca um jardim na varanda pequena, mas que possua um espaço que pode ser bem trabalhado, aposte em vasos de plantas. Além de poder combinar cores de vasos, você também pode combinar espécies de vários tamanhos diferentes.

3. Flores em mesas

Caso você possua alguma mesa em sua varanda, seja ela do tipo que for, aposte na decoração com flores! Assim, você vai proporcionar mais cor e vida ao ambiente. Mas cuidado para não exagerar nas cores do jardim. O intuito é deixar a ambientação ainda mais alegre.

4. Móveis confortáveis

Para receber visitas, ter um cantinho do descanso, ler um livro e outros tipos de lazer, nada melhor do que estar ao lado da natureza, não é mesmo? Por isso, é importante decorar seu jardim com móveis confortáveis, como redes, bancos, cadeiras de fibra e até alguns quadros para deixar o ambiente aconchegante.

5. Horta em casa

Você pode também criar uma horta em apartamento dentro de uma caixa, e posicioná-la onde você quiser. Veja as instruções a seguir para criar a sua, lembrando que é indicado cultivar temperos e ervas:

  1. Escolha uma caixa vazada na parte de baixo, para escoar a água da rega, ou um vaso de sua preferência com tamanho suficiente;
  2. Caso opte pela caixa, forre-a com uma manta própria para drenagem;
  3. Espalhe pedras de argila expandida e complete a caixa ou vaso com terra adubada,
  4. Plante as ervas e os temperos de sua escolha com um espaço de, aproximadamente, quatro dedos entre eles!

Lembrando que todos os materiais, como vaso, manta, argila e terra, podem ser encontrados aqui na Petz! Não deixe de conferir nosso catálogo de produtos de jardinagem.

6. Jardins suspensos internos

jardim suspenso, outro nome para jardim vertical, é uma opção para ambientes internos. Como será um local sem muita iluminação, opte por folhagens escuras, que gostam de ambientes com pouca luz. Outras opções de folhagens são trepadeiras e plantas pendentes, para completarem os espaços vazios do suporte.

Além disso, escolha plantas que não necessitem de muita rega, para não sujar tanto o local escolhido. Ademais, opte por suportes de materiais naturais, o que dará um contraste na decoração da sala ou do quarto onde o quadro vivo será montado.

Agora, basta decidir qual das opções você vai seguir para criar seu jardim em apartamento.

Fonte: Petz

CategoriesDecoração Dicas

17 dicas de decoração para apartamento pequeno

Nas grandes cidades, a tendência são os apartamentos cada vez menores. Afinal, as boas localizações estão cada vez mais disputadas e, em busca de desacelerar, abrimos mão de alguns metros quadrados para usufruir de uma vizinhança prática e um caminho mais curto para o trabalho.

Os conceitos mudaram bastante nas últimas gerações e imóveis muito amplos, com espaço para lavanderia e aparelhos de ginástica já não são tão desejados. Simplicidade, mobilidade, otimização e serviços compartilhados são os novos mandamentos para uma vida mais saudável.

Além disso, o valor do metro quadrado aumentou sem que a demanda de casais jovens ou pessoas solteiras diminuísse. E se a tendência é morar em lugares cada vez mais compactos, como fazer para que o ambiente se torne aconchegante, sem sufocar seus moradores? Veja a seguir algumas dicas de decoração para apartamento pequeno que irão transformar o seu espaço!

1. DEIXE O LOCAL SEMPRE ILUMINADO

Manter o ambiente bem iluminado, com luz natural e artificial, é a regra de ouro para manter qualquer ambiente pequeno mais arejado e com aparência maior. Use cores claras nas paredes e no chão. Quanto mais tons delicados nas paredes, móveis e objetos decorativos, maior é a sensação de expansão. Somente não caia no erro de deixar o ambiente totalmente branco!

2. USE O TRUQUE DOS ESPELHOS

Use um espelho na parede oposta à janela e ele irá refletir a luz em todo o cômodo, fazendo com que o espaço pareça mais arejado. Quanto maior o espelho, maior será o efeito.

Na sala de jantar, você pode usar o espelho junto de uma mesa com silhueta esguia, quase como uma bancada. O ambiente ganha um toque fresco instantâneo. Garrafas de vidro charmosas e pontos de luz ajudam a criar a atmosfera de um bar descolado.

Já no banheiro, você pode colocar um armário suspenso com espelhos na porta para ganhar espaço. Fuja do modelo tradicional e planeje um móvel grande, que possa acomodar toalhas, produtos de higiene pessoal, dentre outros.

3. DISTRIBUA PONTOS DE LUZ NOS CÔMODOS

Uma lâmpada sofisticada, um vaso metálico e outros acessórios brilhantes tem o mesmo efeito do espelho. Ou seja, eles atuam como pontos de luz no ambiente, tornando-o mais iluminado.

4. ADOTE PRATELEIRAS FLUTUANTES

As prateleiras flutuantes oferecem a possibilidade de organizar o espaço sem a robustez de uma estante ou um armário. Você também pode trocar as cômodas do quarto por estas prateleiras, acrescentando mais leveza ao ambiente.

5. USE AS QUINAS

Esta área negligenciada dos cômodos pode acomodar uma cadeira, um puff, uma prateleira para livros ou mesmo uma mesa de canto, tornando a sua casa mais espaçosa. Você pode aproveitar a área para criar um cantinho da leitura: capriche na iluminação para um ambiente mais aconchegante!

6. AUMENTE AS SUAS JANELAS COM UM TRUQUE DE ÓTICA

Instalar hastes para cortinas abaixo do teto em vez de logo acima das janelas traçar um contorno em torno delas, fazendo com que elas pareçam mais altas. O mesmo truque funciona para expandir a janela horizontalmente — para isso, basta você dependurar as hastes para cortinas um pouco além da extensão da janela.

7. COMBINE A COR DE SUA CORTINA COM A COR DE SUAS PAREDES

Com este truque de cores, as cortinas se misturam às paredes, fazendo com que o cômodo pareça muito maior. Se você não encontrar o mesmo tom, procure tecidos ligeiramente mais claros ou mais escuros.

8. USE MÓVEIS MENORES

Opte por móveis que se adaptem a espaços menores. Até mesmo as peças mais robustas, como sofás e poltronas, vêm em tamanhos menores e mais delicados hoje. Assim, você obtém o móvel tendência sem causar “tumulto” em seu espaço.

9. OPTE POR PEÇAS SUSPENSAS

Peças suspensas acrescentam mais leveza ao ambiente. Em vez de uma mesa robusta com quatro pés, por exemplo, você pode optar por um modelo retrátil, que possa ser guardado na sala ou na cozinha. Prateleiras internas ajudam a guardar os utensílios de jantar, como copos, pratos e toalhas de mesa.

O material usado no móvel também ajuda a trazer leveza para o ambiente. Ainda no exemplo da mesa, uma peça em acrílico transparente teria um efeito mais leve em relação à de madeira.

Uma dica é usar uma mesa com tampo de vidro e cadeiras em outro material, acrescentando um despojamento ao cômodo. Para um charme extra, pinte as cadeiras em tons diferentes! O amarelo e o laranja dão um toque extra de energia.

Para abraçar as referências tropicais, você pode dependurar uma cadeira do teto. A clássica Bubble Chair ou mesmo as versões artesanais brasileiras acrescentam graça instantaneamente ao ambiente.

 

 

10. DECORE COM OBJETOS QUE EXERÇAM MÚLTIPLAS FUNÇÕES

Uma mesa de centro almofadada pode segurar os controles remotos e se transformar em um assento extra. Um banco pode servir de suporte para livros quando não estiver em uso. Um porta-bolo transparente pode acomodar cristais e badulaques decorativos, surpreendendo os visitantes.

Uma escada de madeira simples funciona bem como prateleira. Você pode usar tecidos decorativos ou mesmo peças de roupa com estampas engraçadinhas para fazer uma composição. Revistas e livros sobre a sua área dão um toque pessoal ao arranjo.

A estante pode exercer múltiplas funções. Em quitinetes, por exemplo, um modelo vazado separa o ambiente do outro sem bloquear a luz e a ventilação. Neste caso, ela deve atender a dois ambientes ao mesmo tempo. Móveis planejados são grandes aliados de quem vive em ambientes pequenos.

11. APROVEITE AS GAVETAS E PRATELEIRAS

Uma dica simples para decorar um cômodo sem fazer com que ele ganhe a aparência de “entulhado” é escolher móveis que tenham espaço para armazenar objetos, tal como uma mesa para o café com uma prateleira embaixo, um banco com caixas embaixo dele ou uma mesa de centro que possa servir para o armazenamento de livros e jogos de tabuleiro, por exemplo.

Nas prateleiras e armários, abuse das caixas com aspecto decorativo. Escolha estampas que conversem entre si e acomode seus objetos, organizando o espaço.

12. FAÇA COM QUE SEUS MÓVEIS SEJAM MÓVEIS

Comprar móveis com rodas ou que sejam leves faz com que eles sejam simples de realocar sempre que necessário. Mudar o arranjo se tornará uma tarefa muito mais prática!

13. ADICIONE GREENERY À SUA CASA

Aproveitando que a Pantone já anunciou o tom de 2017, que tal adicionar um pouco mais do verde Greenery à sua casa com algumas plantas? Se você não tem espaço no chão, faça um pequeno jardim suspenso. Coordene o tom dos vasinhos, adicionando tons mais claros e brilhantes, de forma a criar pontos de luz.

14. USE AS PAREDES COMO DISPLAYS

Dependurar joias, utensílios de cozinha e chaves nas paredes ajuda a “desafogar” mesas e cômodas e pode acrescentar um charme extra ao ambiente.

15. AFASTE OS MÓVEIS DAS PAREDES

Alguns centímetros de espaço entre o seu sofá e a parede, por exemplo, fazem com que o ambiente pareça mais aberto. Aplique a regra ao demais móveis.

16. ADICIONE LISTRAS VERTICAIS

Assim como na moda, as listras verticais tornam a silhueta do cômodo mais “esguia”. Ou seja, elas conduzem  o olhar para cima, fazendo com que o teto pareça mais alto. Você pode usar as listras em papeis de parede, detalhes nas cortinas ou mesmo nas peças de decoração.

17. USE OS PRINCÍPIOS DO DESIGN ESCANDINAVO

O design escandinavo foi uma das maiores febres do design de interiores nos últimos anos, e não foi por acaso. O estilo, importado dos países escandinavos (Islândia, Dinamarca, Noruega, Suécia e Finlândia), onde não há luz do dia por uma boa parte do ano, ilumina o interior do imóvel e o torna muito mais espaçoso, além de se aliar aos princípios do minimalismo. O resultado é simples e sofisticado, e garante uma lufada de ar fresco no ambiente.

Influenciado pelos designers Carlo Larsson, Hans Wegner, Arne Jacobsen, Verner Panton, Eero Saarinen, Nanna Ditzel e Louise Campbell, o estilo possui três características principais: cores neutras, design minimalista e contraponto com objetos coloridos.

O estilo usa materiais próprios dos países escandinavos, como a madeira. É frequente que os tons dos móveis transitem entre o cinza, branco, preto e cobre, quando não tem o tom natural da madeira. E por falar nela, os móveis prezam pela qualidade e sofisticação do material, e o uso de MDF é raro neste estilo de decoração.

Os móveis escandinavos são simples, privilegiando linhas retas e curvas suaves. Apenas alguns pontos de cor são usados no ambiente. Com a tendência do Rose Quartz combinado a tons de cobre, muitas pessoas aliam o design escandinavo ao uso dessas cores.

A cor predominante no ambiente é o branco (lembra-se da regra de que os tons claros iluminam e aumentam o ambiente?), de forma a aproveitar luz natural o máximo possível. As cortinas atuam como uma extensão da janela e, para proporcionar a abertura do ambiente para a claridade, geralmente elas também assumem tons claros. Preze pela qualidade dos tecidos: o estilo escandinavo é conhecido também por sua atemporalidade, daí a importância de investir em materiais de boa durabilidade.

O uso de quadros ajuda na decoração das paredes, tornando o ambiente mais dinâmico. Faça composições em diferentes tamanhos, usando o mínimo de tons possíveis. Mapas acrescentam um tom sutilmente aventureiro ao cômodo.

Viu só como a decoração para apartamento pequeno pode ser divertida quando aliada a truques de iluminação, cor e formas? O design é um campo de estudo que está a serviço de todos e possibilita que encontremos soluções para transformar os espaços mais limitados, dando um toque pessoal ao ambiente.

Fonte:VivaReal

CategoriesDecoração Dicas Saúde

Como se organizar no home office: 9 dicas para ser mais produtivo

Aprenda a criar uma rotina e deixar tudo adequado para o trabalho em casa

Trabalhar em casa realmente caiu no gosto das novas gerações e os números de uma pesquisa realizada pela Flexjobs provam. No estudo, feito com mais de 3 mil profissionais, mais da metade das pessoas disseram que sua casa é o lugar preferido para trabalhar, enquanto apenas 7% escolheram o escritório quando o assunto é ser produtivo. Outros locais que apareceram na pesquisa também foram coworkingsbibliotecas e cafeterias. Tendo isso em mente, separamos algumas dicas para tornar o seu home office o mais produtivo possível e aproveitar ao máximo os resultados da experiência!

1. Encontre seu canto preferido 
Há quem goste de ter uma vista bonita pela janela e há quem prefira olhar para a parede ou mural de recados. O primeiro passo é instalar o seu escritório no espaço que mais te agrada, assim será mais fácil se inspirar e manter-se motivado.

2. Iluminação é tudo
Seja ela natural ou não, afinal, ninguém gosta de trabalhar no escuro. A boa iluminação ajuda na concentração e a não forçar os olhos. A dica é ter uma luminária de mesa para auxiliar.

3. Nada de distrações
Televisão é uma ótima opção para se manter inteirado das notícias durante as refeições, tarefas domésticas ou mesmo para relaxar. Mas na hora do trabalho, fique longe da tela – ela pode facilmente te distrair. Aproveite a vantagem de trabalhar em casa e assista ao seu programa preferido na hora do almoço, por exemplo – mas mantenha a TV desligada nos demais momentos.

4. Certifique-se de que tem tomada por perto
Mesmo que você use notebook, ter tomadas por perto facilita e otimiza tempo – afinal de contas, somos reféns da bateria dos aparelhos eletrônicos e ninguém merece interromper o trabalho para ter que carregar ou ir em busca de extensões, não é mesmo?

5. Esconda os fios!
Apesar de ser importantíssimo ter tomada por perto, olhar os fios enrolados e jogados por toda parte pode trazer sensação de bagunça e sobrecarregar o ambiente. Por isso, a dica é manter os fios escondidos.

6. Conforto em primeiro lugar
E não estamos falando da vantagem de usar chinelos ou pantufas se quiser, mas, sim, de escolher uma cadeira confortável e manter o computador na altura dos seus olhos. Além disso, nada daquela competição de liga ou desliga o ar-condicionado com os colegas do andar, então, ajuste a temperatura ideal e mãos ao trabalho.

7. Organização é essencial
Ter uma mesa bagunçada não funciona nem no escritório, então, muito menos em casa. Mantenha à vista apenas os itens realmente importantes e que você vai precisar usar. Papéis antigos devem ir para o lixo ou gavetas. Os enfeites podem até ajudar a criar identidade para o seu espaço e trazer sensação de satisfação, mas, veja bem, nada de transformar a sua estação de trabalho em exposição de coleções ou acúmulo das fotos de família.

8. Siga à risca seu horário de trabalho
Não é porque você está trabalhando de casa que a disciplina ficou de lado. Atente-se aos horários de começar, pausar e terminar seus trabalhos diariamente. Adotar o uso de um cronograma e aprender a gerenciar seu tempo vai te ajudar muito.

9. Mexa-se!
Você provavelmente vai ficar a maior parte do tempo sentado, trabalhando. Mas não se esqueça de, de vez em quando, levantar, esticar as pernas, dar uma volta em casa ou ir à cozinha buscar um lanche.

Fonte:CasaVogue

CategoriesDicas

8 mudanças que vão deixar a sua casa segura para crianças

A infância é uma das fases mais prazerosas e divertidas para toda a família. Os pequenos estão sempre cheios de energia e curiosidade para desbravar o mundo. É por esse motivo que é preciso deixar a casa segura para as crianças, para evitar acidentes e poder aproveitar e lembrar os bons momentos com elas.

Os riscos de acidentes ou imprevistos são muito maiores porque é na infância que as capacidades cognitivas, o discernimento e até o sistema imunológico das crianças ainda estão em plena formação.

Diante desse contexto, é essencial fazer algumas pequenas mudanças. Quer descobrir quais são elas? Então confira as dicas!

1. Prepare a cozinha

A cozinha é o ambiente doméstico que mais apresenta perigo para os pequenos, e por isso mesmo é o mais temido pelos pais. Essa preocupação não é à toa: a combinação de utensílios cortantes, como facas ou garfos, e eletrodomésticos, como fogão, torradeiras e fornos, eleva consideravelmente o risco de acidentes.

O primeiro passo para evitá-los é deixar objetos cortantes ou quebráveis fora do alcance dos pequenos, mantendo-os em armários e prateleiras mais elevadas. Outra atitude interessante é instalar gavetas com corrediças próprias para amortecimento, pois isso evita dedos e mãos machucados.

Também é recomendado não usar vidros nos móveis mais baixos. Além de proteger as crianças, isso é capaz de poupar até os próprios adultos de baterem com as pernas ou com os pés na mobília, o que pode causar cortes.

Por fim, não se esqueça de escolher eletrodomésticos equipados com válvulas de segurança e com sistema para inibir o vazamento de gás. Lembre-se de manter os sacos plásticos bem guardados para evitar sufocamentos e deixar fósforos, isqueiro ou álcool fora do alcance dos pequenos.

2. Adapte as escadas

Escadas são outro perigo bem conhecido para as crianças. Então, se você deseja uma casa segura e sem grandes riscos de quedas, é indispensável deixá-las preparadas para que não ofereçam nenhum tipo de problema.

É possível, por exemplo, encontrar fitas antiderrapantes que podem ser coladas nas bordas dos degraus. Outra medida importante é colocar grades e corrimãos ao redor das escadas.

3. Mantenha as portas e janelas trancadas

Crianças são curiosas por natureza e não hesitarão em cruzar as portas e janelas que estiverem abertas à sua frente. Por isso, os pais cuidadosos precisam trancá-las sempre que não estiverem sendo utilizadas. Algumas casas e apartamentos já têm travas específicas, mas, se não for esse o caso da sua residência, instale-as o quanto antes.

Protetores de espuma também são fáceis de encontrar e fundamentais para a segurança, pois evitam que os pequenos fechem as portas ou janelas e prendam seus dedos.

Uma grade ou tela de proteção também é um item obrigatório se você morar em apartamentoou em uma casa com mais de um andar.

4. Adeque os pisos

Os pisos de uma casa segura para crianças devem contar com a utilização de algum material antiderrapante ou, preferencialmente, emborrachado. Esse último é a melhor escolha, pois, além de não escorregar, também têm a capacidade de absorver impactos, o que reduz bastante os machucados em caso de quedas.

5. Cubra as tomadas elétricas

As tomadas de eletricidade nas paredes devem contar com protetores especiais para evitar que as crianças insiram os dedinhos e acabem tomando um choque. Essas peças são bem baratas e muito fáceis de serem encontradas em supermercados ou lojas de utilidades domésticas.

Vale também dar uma olhada na fiação do imóvel, verificando se está tudo em dia e se não existem fios soltos pelos cômodos, mesmo em cantos de acesso mais difícil. Uma criança não tem dificuldades de engatinhar ou puxar qualquer objeto que esteja ao seu alcance. Para evitar que isso aconteça, qualquer fiação pendente deve estar fixada na parede e coberta por fita isolante ou canaletas, de forma que não possam ser tocadas.

6. Escolha bem ou fixe a mobília

Alguns móveis podem ser um verdadeiro perigo para a criançada, por isso, os pais precisam ter muito cuidado. Os mais altos e pesados precisam estar muito bem fixados e firmes, para que não exista o risco de que caiam quando puxados.

Estantes, por exemplo, devem ser parafusadas na parede e as gavetas devem vir com travas, de forma que não se movam quando puxadas. Corrediças com amortecedores nas gavetas também são uma boa ideia para que os pequenos não prendam ou machuquem os dedos.

7. Deixe produtos químicos fora do alcance das crianças

Em uma determinada idade, as crianças adoram colocar tudo o que encontram na boca. Por isso, produtos que possam fazer algum mal ou causar envenenamento precisam de atenção e cuidado redobrado por parte dos pais.

Organização é fundamental: artigos de limpeza, remédios, inseticidas, perfumes e qualquer coisa tóxica precisa ficar completamente fora de alcance.

Lembre-se de que até mesmo bolsas ou vasilhas podem ser abertas pelos pequenos e precisam ser guardadas. Não use recipientes como copos ou garrafas de plástico para guardar itens químicos e não cultive plantas venenosas em sua casa. Outra dica é ter um armário específico para guardar esses materiais, com uma tranca reforçada.

8. Proteja a piscina

Infelizmente, acidentes envolvendo crianças nas piscinas não são raros e causam preocupação em muitos pais. O lado bom é que, com algumas atitudes simples, dá para deixar essa área muito mais segura e reduzir bastante os riscos de problemas.

O ideal é que elas sejam completamente cobertas por lonas ou redes, cuja fixação deve ser pelo lado de fora. Cercas combinadas a portões de limitação de acesso, que devem estar sempre bem trancados, também são uma alternativa eficaz.

Com algumas pequenas mudanças, sua casa fica muito mais segura e suas crianças podem brincar sem que você se preocupe!

Fonte:VivaReal

CategoriesDicas

Novembro Azul: mês mundial de combate ao câncer de próstata

O câncer de próstata, tipo mais comum entre os homens, é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

O que é a próstata?

É uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, e se assemelha a uma castanha. Ela localiza-se abaixo da bexiga e sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma.

Sintomas:

Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Na fase avançada, os sintomas são:

• dor óssea;
• dores ao urinar;
• vontade de urinar com frequência;
• presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Fatores de risco:

• histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio;
• raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer;


Prevenção e tratamento:

A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos, e sobre o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico). Cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente pela alteração no toque retal. Outros exames poderão ser solicitados se houver suspeita de câncer de próstata, como as biópsias, que retiram fragmentos da próstata para análise, guiadas pelo ultrassom transretal.

A indicação da melhor forma de tratamento vai depender de vários aspectos, como estado de saúde atual, estadiamento da doença e expectativa de vida. Em casos de tumores de baixa agressividade há a opção da vigilância ativa, na qual periodicamente se faz um monitoramento da evolução da doença intervindo se houver progressão da mesma.

Fontes:

Agência Brasil

Sociedade Brasileira de Urologia

CategoriesDicas Imposto Investimentos Mercado Imobiliário News

PIX começou a funcionar; saiba tudo sobre a nova modalidade de pagamentos

Sistema tem mais de 30 milhões de pessoas cadastradas e pretende aumentar a digitalização de pagamentos no Brasil.

PIX, novo sistema de pagamentos instantâneos brasileiro, estreia nesta segunda-feira (16), com mais de 30 milhões de pessoas cadastradas e mais de 71 milhões de chaves PIX registradas. A tecnologia desenvolvida pelo Banco Central já está disponível para clientes de 734 bancos, corretoras e instituições financeiras que operam no país.

O principal objetivo do sistema é aumentar a digitalização das transações financeiras no Brasil. Segundo o BC, a adesão também ajudará a aumentar a competição no mercado financeiro e reduzir o uso de papel moeda.

A expectativa do mercado é que o sistema seja o grande substituto de DOCs e TEDs, por ser um sistema gratuito e estar disponível a qualquer hora, sete dias por semana. Mas também servirá para efetuar compras on e offline. Por ser instantâneo, as trocas devem ocorrer em até 10 segundos.

O efeito mais imediato do PIX é em relação às transferências bancárias. Além de serem facilitadas, pela praticidade de trocar dinheiro apenas com a chave do recebedor em mãos, a velocidade e gratuidade da transação são diferenciais.

DOCs e TEDs só podem ser realizadas em horário comercial, em dias de semana. Podem demorar até o dia útil seguinte para serem concluídas. Já o PIX está disponível a qualquer momento e termina a operação em até 10 segundos.

Mais adiante, será mais comum pagar por compras com o novo sistema. Depois de um período de adaptação, lojistas devem adotar o recurso também pela questão de velocidade da transação, mas em especial pela redução de custos no negócio. As taxas cobradas de pessoas jurídicas pelo uso do PIX serão menores do que operações com cartões de débito e crédito tradicionais.

De acordo com Breno Lobo, chefe da divisão no departamento de competição do BC, quase 70% das transações financeiras são realizadas com dinheiro vivo no Brasil. Em um horizonte de 10 anos de funcionamento do PIX, a expectativa é que esse número diminua em 10 pontos percentuais.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta segunda que o PIX terá novas funcionalidades pela frente, como cashback e pagamentos programados.

Quem pode usar o PIX

Todas as pessoas e empresas que tiverem contas contas correntes em instituições financeiras do país.

De acordo com o Banco Central, 734 instituições terão o PIX disponível para toda a base de clientes a partir desta segunda-feira.

Outras 19 não realizaram todos os testes durante o período de operação restrita e, portanto, retornaram à etapa de homologação, não ofertando o PIX nesse momento.

“Até 15/11 já haviam sido cadastradas mais de 71 milhões de chaves Pix e realizadas mais de 1 milhão e 900 mil transações entre instituições diferentes, com um montante financeiro que passou de R$ 780 milhões”, informou o BC.

Para as pessoas físicas, antes de usar o serviço é preciso cadastrar uma Chave PIX – uma ‘identificação’ no sistema.

Usando o PIX

O usuário poderá fazer um PIX quando for fazer uma transferência ou pagamento. Só é possível fazer um PIX para outro usuário do sistema.

O uso poderá ser feito das seguintes formas:

  • Pela “chave de endereçamento” – e-mail, números de CPF ou CNPJ, número de celular ou código de números e letras aleatório chamado EVP;
  • Por um link gerado pelo celular ou;
  • Por leitura de QR Code.

O pagador poderá fazer a operação inserindo a chave do recebedor, usando um link gerado pelo celular ou fazendo a leitura de QR Code. No comércio, por exemplo, o vendedor poderá gerar um QR Code, que o comprador vai ‘ler’ e pagar diretamente.

Por enquanto, os pagamentos dependem de internet para serem realizados. Está prevista para 2021 uma forma de pagamento offline. Futuramente também será implementado também o “saque PIX”, em que o recebedor poderá fazer saques em redes varejistas.

Segurança

Como a tecnologia é instantânea, o Banco Central afirma que o PIX requer segurança redobrada para não ser suscetível a fraudes.

Além de contar com o sistema de segurança da própria entidade, em setembro o Banco Central revisou uma regra sobre restituição de valores transferidos por suspeita de fraude. Se houver algum comprovação de crime, será possível fazer reembolso sem autorização da pessoa que recebeu o depósito.

O lançamento do sistema, no entanto, foi usado por golpistas para roubar dados de clientes. Com o início do cadastramento das chaves, ainda em outubro, os golpistas aproveitaram que bancos e financeiras sugerem que os clientes registrem-se no serviço, para ter acesso às contas das vítimas.

Fase de testes

No dia 3, o Banco Central iniciou uma fase de testes para captar possíveis falhas antes da estreia do novo sistema. Não foram encontradas vulnerabilidades graves e a expectativa é que a inauguração ocorra sem percalços.

No período, as instituições financeiras habilitadas puderam dar acesso ao PIX a até 5% dos clientes cadastrados. Ao longo de quase duas semanas, até a última sexta-feira, foram realizadas mais de 820 mil transações, que movimentaram R$ 320 milhões.

Fonte:G1

Entre em contato

Telefone

(41) 3024-6247

R. Atílio Bório, 1307 – Alto da XV, Curitiba – PR

email

lmm@lmmobras.com.br

Empresa Certificada

Conheça a LMM

Nossa Política de Qualidade

“Executar obras com qualidade, buscando sempre a satisfação do cliente, atendendo os requisitos legais, visando à melhoria contínua e a manutenção da sustentabilidade.”

© 2021- LMM Obras (LMM Construção Civil LTDA) Todos os direitos reservados.

V.1.0

Add to cart